Biodiversidade

Temos um compromisso com a proteção da biodiversidade

Para desenvolver novas plantas com características aperfeiçoadas, nossos pesquisadores precisam, constantemente, ampliar a variabilidade genética de espécies cultivadas. Por isso, eles são hoje, como têm sempre sido, os guardiões da biodiversidade. Os melhoristas são os gestores da biodiversidade, usando-a e mantendo-a de modo a expandir o trabalho humano no desenvolvimento de alimentos para nutrir o planeta. Melhoristas conservam e mantêm coleções de plantas, de modo a cultivar um conjunto amplo de características que possam ser empregadas no atendimento às atuais e futuras necessidades de usuários e consumidores.

Criação de novas variedades

Há séculos a humanidade vem empregando métodos empíricos para adaptar plantas às suas necessidades. Hoje, melhoristas desempenham essa tarefa com grande precisão, utilizando ferramentas e meios científicos. Nosso negócio consiste em criar novas variedades a partir de plantas existentes (recursos genéticos) cruzando plantas em busca das qualidades desejadas, como resistência a doenças ou melhor sabor. As melhores plantas produzidas a partir desses cruzamentos – as descendentes – são selecionadas para produção comercial. Ao produzir plantas comerciais com maior resistência a doenças e melhor desempenho agronômico, conseguimos aprimorar a diversidade agrícola da produção de alimentos.

A diversidade da vida

Biodiversidade descreve a variabilidade de organismos vivos em todas suas formas: diversidade de ecossistemas (desertos, recifes de corais, florestas, terras cultivadas) diversidade de espécies e a não tão evidente diversidade de genes e suas combinações. A necessidade de se manter e aprimorar a biodiversidade obteve reconhecimento internacional em 1992 durante a Cúpula da Terra das Nações Unidas no Rio, onde foi adotada a Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD). Esta convenção estabelece, em especial, a soberania de cada estado em relação à sua herança cultural e à biodiversidade contida em seu território. Organizações, como a Organização de Agricultura e Alimentos das Nações Unidas, vêm liderando a implementação de abordagens responsáveis para a gestão do acesso à diversidade biológica, sob a orientação do Tratado Internacional sobre Recursos Genéticos de Plantas para Alimentos e Agricultura.